Profissão: GameMaster
O Trabalho diário de um [GM]

mar
29

Recentemente foi anunciado um novo [CM] para o jogo Flyff Online(Fly For Fun) e reparei que os jogadores se perderam na hora de dar as boas vindas a ele, alguns falaram GM outros GM/CM, onde o correto é apenas [CM] que é abreviação de Community Manager, ou seja, gerenciar as comunidades dos jogos pelo qual ele trabalha e que estão espalhadas pelas redes sociais como Orkut, Blogs, Facebook, twitter entre outras.

Enquanto um [GM] é mais voltado para o atendimento “in-game” fornecendo um serviço mais técnico, o [CM] raramente fica dentro de um jogo, apenas em alguns casos para fazer eventos ou ate mesmo conversar com os jogadores, mas o seu real trabalho são nas redes sociais como dito acima e principalmente no fórum oficial da empresa, onde é o porta-voz dela colocando notícias diversas, criando enquetes, eventos, abrindo espaço para discussões gerais, auxiliando a comunidade.

Normalmente a confusão [GM]/[CM] existe, pois na maioria dos casos um [CM] começa como [GM], que é um caminho natural já que um [CM], precisa criar empatia com os jogadores e se ele foi um bom [GM] vai obter isso. Outros “requisitos” para se tornar um [CM] é ter uma boa escrita, saber e gostar de lidar com pessoas, conseguir administrar seu trabalho passando segurança tanto para a empresa como para os jogadores, se manter atualizado com os acontecimentos dentro e fora de onde trabalha e as informações que são passadas para os clientes, serem de forma clara e objetiva.

Eu considero importantíssimo o cargo de [CM], tanto para a empresa quanto para os clientes, pois é quem faz um entender o outro e só espero que tenham entendido o que tentei explicar : /

Um abraço!

mar
08

Quando são contratados novos [GM´s], geralmente jogam ou já jogaram games da empresa que vão trabalhar e ficam ansiosos para vestir uma camiseta da empresa, mas antes disso ele precisa mostrar que merece.

Quando você entra em uma empresa o que seu futuro chefe espera é que “vista a camisa”, ou seja, se dedicar ao máximo, procurar sempre melhorar o seu desempenho no cargo para qual foi contratado e com isso seu comprometimento cresce, o que é muito bom e não tem nada a ver com uma camiseta.

Assim como em qualquer empresa, você primeiramente precisa entender a política da mesma, saber como funcionam as coisas na sua área e como vai ajudar a empresa com o seu conhecimento seja qual for, experiência e comprometimento. Alguns funcionários mal chegam e já pedem brindes e de uma maneira às vezes até mal-educada, se um funcionário ganha e ele não já reclama, pede explicações do por que não ganhou também e isso só faz o supervisor ter mais argumentos para que não ganhe mesmo, claro que há empresas que não dão valor aos funcionários, não tem um marketing interno (endomarketing) e não procuram motivar seus funcionários, mas mesmo assim é bom você fazer a sua parte, estar limpo e seu currículo também, afinal, um dia pode sair desta empresa que não lhe dá valor e outras pessoas também, onde essas” outras” podem entrar em concorrentes e acabar lhe indicando pelo seu bom profissionalismo.

Já trabalhei com muita gente boa e ruim, já tive oportunidades de empregar muitos deles e agora me pergunte quem eu chamei? Não só comigo contratando mas também quando precisei e pessoas que haviam trabalhado comigo me indicaram, isto vale para qualquer empresa que for trabalhar, vale muito!

Os brindes vêm quando menos se espera, mas quando mais merece e que fique bem claro: Vestir a camisa não é ganhar uma camiseta da empresa e desfilar por ae.

Um abraço!

mar
04

A imagem que coloquei acima a meu ver tem tudo com o tema deste post: Um piloto que trabalha no automobilismo em um momento de lazer.

Felipe Massa é um dos grandes pilotos da Fórmula1 em atividade e seu trabalho não é apenas correr, mas ajudar no desenvolvimento do carro, buscar soluções, sinalizar problemas e claro correr. Quando ele e quase a maioria dos pilotos estão em suas folgas, procuram se divertir do jeito que mais gostam e adivinhem o que fazem, correr é claro!

Saber diferenciar sua profissão de seu hobby, ainda mais sendo o mesmo produto é essencial e este é um dos pontos cruciais para diferenciar um bom [GM] de alguém que “acha” que é [GM]. Você pode conhecer o jogo, ser comunicativo, prestativo e dar conta dos relatórios cobrados pelo líder, porém se ter atitudes de “jogador”, coloca todo o seu “comprometimento” com a empresa em risco.

Claro que há um treinamento para evitar que isso aconteça, mas é importante que o futuro candidato à vaga queira e se esforce para isso. Um novo funcionário tem que ser neutro nas decisões, não pode olhar os jogadores de modo diferente e todas as regras têm de ser aplicadas da mesma forma para todos os clientes.

Assim como qualquer empresa e qualquer trabalho, existem funcionários que acabam cometendo algum tipo de imparcialidade e claro que é advertido e dependendo da gravidade é demitido na hora e depois começa a perceber que ali não era um lazer e sim um trabalho, mas ai já é tarde.

Um [GM] pode jogar normalmente o game em que trabalha, não há mal algum em fazer isso se estiver dentro das regras, ou seja, saber diferenciar quando é um jogador e quando se esta trabalhando, é necessário também jogar para que consiga evitar futuros problemas e cria uma proximidade maior com os jogadores.

Um dos problemas mais graves que um [GM] pode cometer é abusar de do poder que tem perante os jogadores, se exibir ou querer mostrar que é forte como “sou [Gm] posso tudo” é totalmente antiético e inadmissível. O [GM] é apenas um avatar que monitora o jogo e usa suas habilidades para testar problemas e se possível corrigi-los na mesma hora e como disse no post anterior, vai depender da política de cada empresa se o [GM] ficara apenas nos servidores ou fará também, serviços administrativos.

Creio que o futuro desta profissão é cada vez menos um [GM] disponível apenas no atendimento aos jogadores, será uma profissão mais técnica, administrativa, com profissionais mais preparados e assim o jogo terá menos erros e mais trabalho.

É um trabalho difícil, mas se souber levar e entender as diferenças, acaba se tornando uma profissão acima de tudo prazerosa e que pode presentear com um grande futuro.

mar
01

[GM] (abreviação de Game Master), trabalha para que o jogo tenha um bom andamento, funcionando como um atendente de telemarketing, mas seu atendimento é através de um chat dentro do jogo. O [GM] possui várias funções administrativas dentro da empresa além do atendimento ao cliente e depende de cada empresa delegar o que seus funcionários irão fazer.

Cada empresa tem a sua política, ou seja, as funções dos GMs da empresa X são diferentes das funções da empresa Y. Existem as empresas que cobram [GM´s] 24hs, 7 dias por semana atendendo os jogadores “in-game” e outras prefere que seus funcionários fiquem mais no atendimento via e-mail/ticket, algumas preferem até a mistura das duas coisas, além de ter que criar eventos e/ou resolver supostos BUG´s do jogo, encontrados pelos jogadores ou por eles mesmos.

Para se trabalhar de [GM] é necessário você ter conhecimento de informática, gostar de jogos, possuir uma noção de Inglês e o mais importante: COMPROMETIMENTO.

É necessário lembrar que é um trabalho e não um lazer, saber diferenciar e lidar com isso no dia-a-dia não é fácil, mas também não é impossível, vem com o tempo e com muita dedicação. Também não é preciso conhecer aquele jogo em especifico, claro que se tiver o conhecimento melhor ainda, mas isso vem com os treinamentos e rotina, tem que ter vontade de aprender e estudar o seu trabalho.

Já entrevistei futuros [GM´s] que chegam na empresa normalmente como um jogador, onde fica maravilhado e se acha dentro de um sonho… “Quem for com essa mentalidade para uma entrevista dê meia-volta ou tenha a consciência de que não é um sonho e sim um trabalho como qualquer outro. Trabalhar com Games é totalmente diferente de Jogar.

Um mercado novo, com grandes chances de um funcionário novato, evoluir rapidamente no profissional, apenas tem de ser inteligente, ou seja, acatar as decisões de seu líder e aprender com isso.

Resumindo, o GameMaster faz além do atendimento online, tarefas administrativas como o suporte via e-mail/ticket, criação de eventos dentro e fora do jogo, alem de ser o “cartão de visitas” da empresa, por isso é um trabalho que acho importantíssimo e que se o funcionário se dedicar, terá alem de um futuro promissor, um aprendizado incrível, alem do reconhecimento dos jogadores e da empresa.

Um abraço!

fev
24

Primeiramente olá a todos, obrigado por visitar este blog que nada mais é um cantinho, onde irei falar sobre uma das profissões mais novas e promissoras do mercado nacional: A profissão de Game Master.

Nestes 5 anos trabalhando como [GM], vejo muitas interrogações sobre a profissão; o que fazem? O que é? Como faz para ser um? E essas dúvidas vêm de colegas, jogadores e contatos profissionais. Tentarei aqui para quem quiser, falar mais sobre esta profissão e o que ela pode oferecer.

Espero que gostem um abraço!